Apologética – Notícias – Mundo Cristão – Sociedade

Arquivo para setembro, 2007

Poesia do Silêncio Que Fala

silencio

Graça e Paz

Visitem o Blog do Pastor Altair Germano, especialmente o post O SILÊNCIO  que mostra um pouco da veia poética do autor.

Soli Deo Glória

Anúncios

Lei da Semeadura

fé demais não cheira bem

Graça e Paz.

Mais uma vez estava eu a “zapear” entre os canais de TV, quando me deparei com um certo apóstolo em mais um de seus programas sobre bençãos e milagres e afins.

Querendo justificar que o Evangelho de Cristo é um evangelho de prosperidade, ele leu a passagem de Gálatas 6 sobre a lei da semeadura.

Já ouvi diversas vezes alguém pregar sobre a lei da semeadura. É claro que sempre com o final apontando para a prosperidade. De carnês a contribuíções “sacrificiais” sempre deixa-se claro que no final, pode-se “exigir” que Deus cumpra o que está na sua Palavra: “também colherá“.

É claro que a lei da semeadura tem o lado de receber a benção do Senhor, mas como uma dádiva, não como um fim em si ou como se fosse uma “aplicação a curto prazo“. Já ouvi certa pregadora dizer que não se deve dar o dízimo do que se ganha, mas do que se deseja ganhar. Outro afirma que ofertar por amor é coisa de trouxa.

Vamos analisar o texto em apreço e extrair dele o real sentido da lei da semeadura:

Gálatas 6:7-10

Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna. E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido. Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé.

1) Sim, é verdade, o que o homem semear, também colherá. Se for amor, amor. Se for o bem, bem. Se for dinheiro, dinheiro (mas descompromissado com o retorno).

2) O que semeia na carne, colherá corrupção. Aqui vemos claramente que semear na carne, tanto pode se referir ao pecado quanto a ofertar com o único interesse de se receber em dobro, triplo ou cem vezes tanto. Aquele que semeia com segundas intenções está semeando na carne e colherá apenas corrupção.

3) O que semeia no espírito, colherá a vida eterna. Gloriosa promessa para aqueles que semeiam sem segundas intenções, pois a principal intenção é que a obra de Deus tenha recursos para alcançar as almas perdidas.

4) Os que semeiam “o bem” sem se cansar, também ceifarão. Não necessariamente “dinheiro”. Quantos pregadores já falaram da lei da semeadura pela perspectiva do serviço cristão e do amor ao próximo?

5) Fazer o bem a todos e principalmente aos domésticos da fé. Como é difícil em algumas igrejas os irmãos necessitados serem supridos em suas necessidades, principalmente pela “casa do tesouro“.

Analisemos agora dois textos dos evangelhos:

Mateus 19:28-29

E Jesus disse-lhes: Em verdade vos digo que vós, que me seguistes, quando, na regeneração, o Filho do homem se assentar no trono da sua glória, também vos assentareis sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel. E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou terras, por amor de meu nome, receberá cem vezes tanto, e herdará a vida eterna.

Marcos 10:28-30

E Pedro começou a dizer-lhe: Eis que nós tudo deixamos, e te seguimos. E Jesus, respondendo, disse: Em verdade vos digo que ninguém há, que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou campos, por amor de mim e do evangelho, que não receba cem vezes tanto, já neste tempo, em casas, e irmãos, e irmãs, e mães, e filhos, e campos, com perseguições; e no século futuro a vida eterna.

Amados, aqui temos a promessa do próprio Senhor Jesus de receber cem vezes tanto nesta vida e por fim a vida eterna. Mas em nenhum momento vejo-o referindo-se a dinheiro e sim a deixar tudo por amor a ele. Esse deixar tudo refere-se a rendição ao Senhor, ao serviço do Senhor, a sofrer pelo Senhor (perseguições).

Vemos nestes textos que os discípulos esperavam alguma compensação pelo fato de terem deixado tudo (tudo?) para seguir a Jesus. Mas a verdadeira recompensa vai muito além de “cem vezes tanto“. A verdadeira e duradoura recompensa é a vida eterna. Muitos tem esquecido da mesma, querendo viver no paraíso aqui na terra.

Quando você for semear, semeie no espírito, semeie no amor, semeia no serviço. E semeie suas ofertas e dízimos para manter a obra de Deus, sem esperar receber em dobro, e não se preocupe se chamarem você de trouxa, pois para Deus você é um filho amado.

Soli Deo Glória.

Joio no Meio do Trigo

trigo

Há algum tempo queria publicar algo a respeito do joio no meio do trigo (Igreja de Cristo). Desde falsos crentes até os apóstolos (com a minúsculo mesmo) da atualidade.

Deparei-me com excelente texto do Pastor Altair Germano em seu blog e não vejo razão para “reinventar a roda“.

Curtam este excelente texto e todos os demais.

Soli Deo Glória

A Voz do Povo (de Deus, Não) é a Voz de Deus

Postado originalmente em comfesembobagem.blogspot.com

sapatos de palhaco 2

Uma reflexão sobre politicagem, acordos de bastidores, falta de amor, soberba, arrogância, inveja, desmandos e tantas outras coisas que depreciam o sentido real de ser cristão. E muitas vezes vemos isso bem pertinho de nós.

Pergunto: Se ser cristão é ser “seguidor de Cristo”, talvez Cristo esteja a perguntar nas entrelinhas:

“Vocês realmente acham que estão me seguindo? Lembrem-se do que já vos tenho dito. Naquele dia muitos me chamarão de Senhor e apresentarão obras grandiosas, mas Eu os rejeitarei, pois jamais os conheci e muito menos eles a mim”.

Vivemos dias que em que é mais importante a “posição de liderança” do que “servir o reino”. Muitos estão ludibriados com o poder temporal, como vemos no caso de Diotéfres (3 Jo v9-10), e deixam de ser exemplos de servos de Deus como Gaio e Demétrio (3 Jo v5, 11).

A política tem entrado na igreja, não como uma via da Igreja agir nas esferas legislativas, mas como forma de poder, e muitas vezes esse poder é usado de formas ilícitas, haja vista os escândalos da chamada “bancada evangélica” do Congresso Nacional. Em época de eleições somos visitados por nossos “irmãos candidatos”, que tomam posse do púlpito para falar de seus projetos, projetos estes, que depois não se concretizam quando os mesmos são elegidos.

Claro que há os que realmente são comprometidos com o reino de Deus, e que lutam de forma a entregar à comunidade (e não exclusivamente aos domésticos da fé) o cumprimento das obrigações de governo.

Saindo da área da política, voltamos ainda ao exemplo de Diotréfes, ao qual o apóstolo João acusa de gostar de exercer a primazia, ou seja, gostava de mandar, de ser o chefe.

Não há muita diferença entre Diotréfes e os déspotas que hoje se assenhoreiam de igrejas, departamentos e mandam, desmandam e ainda castigam os que de bom grado são servos do reino. Acordos são feitos nos bastidores, mentiras são propagadas como verdades e o povo é enganado. Pelo menos os mais simplices, pois muitos estão de olho, em cada passo dado por estes “cristãos de meia pataca” e chegará o dia que tudo o que estiver encoberto será revelado.

Some-se a isso a soberba, a arrogância, a falta de amor, a inveja e todos os adjetivos pejorativos tão magistralmente praticados por estas pessoas.

Disse-nos Jesus

“Dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me.” Lc 9:23

“Se alguém me serve, siga-me, e, onde eu estou, ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, o Pai o honrará.” Jo 12:26

Se o filho do homem veio para servir e não para ser servido, como os cristãos (se é que são) podem dizer-se seguidores de Cristo e não praticarem as mesmas obras que Ele?

Não bastasse a decepção com as tantas esferas de nosso mundo, estamos nos decepcionando cada vez mais com a igreja, não a igreja invisível e eterna, mas com a igreja instituição, de quatro paredes e teto.

Hoje, muitos cristãos deixaram de ser luz do mundo e sal da terra para ser lâmpadas postas debaixo da cama e sal insípido.

Fica aqui a frase, muito oportuna, de Charles Spurgeon:

“Se não tivermos o Espírito de Deus, será melhor que fechemos as igrejas, que aferrolhemos suas portas e preguemos nelas cruzes negras com os dizeres: Que Deus tenha misericórdia de nós!”

Estamos de olho !!

Soli Deo Glória !!

Dores de Parto

Postado originalmente em comfesembobagem.blogspot.com

PrJorgeBernardes

Certa vez ouvi a seguinte frase: “A dor do parto é grande, mas tenho de partir”.

Nestes últimos dias tenho sentido estas dores, pois o meu amigo, mestre e pastor Jorge Luis Bernardes está “partindo” para uma nova empreitada ministerial.

Deixa a congregação da Assembléia de Deus – Mirante Caravelas (Porto Seguro – BA) para assumir a presidência do campo de Guarani – BA.

Há um misto de alegria pela nova empreitada e também de tristeza pela “partida”.

Ficamos com um gostinho de “quero mais”, pois este homem, durante os 3 anos que esteve conosco, cativou-nos com seu caráter e capacidade de apascentar o rebanho de Deus.

Guarani ganha um dos melhores pastores que já conheci, e lá ele poderá exercitar toda a capacidade que aqui estava “engaiolada” numa congregação.

Desejo de todo o coração que seu ministério seja ampliado e que o Brasil venha a conhecer esse grande Homem de Deus.

Aproveitem e acessem uma comunidade no Orkut dedicada a esse homem de Deus: Pastor Jorge Apenas Servo

Soli Deo Glória.

Trumbicando na Comunicação

Postado originalmente em comfesembobagem.blogspot.com

chacrinha

Chacrinha (O Velho Guerreiro) sempre dizia que “quem não se comunica se trumbica“.

Abaixo podemos ver exemplos de pessoas que se trumbicam mesmo quando “tentam” comunicar algo.

“Jesus não veio “perdoar” os pecados, apenas dar uma “olhada” neles, pois está escrito que Ele veio “espiar” os pecados!”

“A gente “fomos” criados por Deus!”

Seria cômico se não fosse trágico, mas essas frases foram proferidas por Pastores, em pleno uso da dialética (se é que assim podemos chamar) no Púlpito.

Alguns dizem que Camões se remexe no túmulo cada vez que um atentado deste à lingua portuguesa é desferido.

Outros defendem esse linguajar dizendo que as pessoas que assistem a tais pregações e cultos são pessoas simples (do povo), e que uma linguagem “simples” seria de fácil entendimento.

Agora convenhamos, será que uma pessoa analfabeta ou com menos estudo não entenderia as frases: “Nós fomos criados por Deus” ou então “Somos criaturas de Deus” ou ainda “Deus nos criou” ??.

Mesmo que devamos simplificar o discurso para alcançar as pessoas menos favorecidas no quesito “escolaridade” isso não quer dizer que o pregador tenha que usar linguagem chula ou vulgar, e que as vezes beiram o analfabetismo.

Em matéria publicada na revista Enfoque Gospel, com o título “Porque Eles Falam Tão Errado”, são analisadas várias situações desse tipo.

Também são apresentadas algumas soluções, tais como:

– Se não pôde concluir o ensino médio, crie o hábito de ler, pois esse hábito permite ao leitor incorporar novas palavras ao seu vocabulário e também a perceber a forma correta de falar;
– Se tiver oportunidade de voltar a estudar, faça isso. Cultura nunca é demais.
– Leia e assista de tudo (jornais, revistas, telejornais, documentários, etc), com certeza não fará mal.

Como dizia um amigo: “Ingrêis nóis sabe, o que nóis qué é portuguêis!!

Soli Deo Glória.

Olavo de Carvalho – A Lei da Mordaça Gay

DITADURA

Veja no YouTube a opinião do filósofo Olavo de Carvalho sobre a Lei da Mordaça Gay.

Soli Deo Glória