Apologética – Notícias – Mundo Cristão – Sociedade

Arquivo para outubro, 2007

Adeus Michelle :(

bebê jogada em rio MG

Graça e Paz

Infelizmente a pequena Michelle morreu ontém. Não resistiu a maneira com sua mãe (mãe?) lhe tratou.

Só nos resta lamentar e pedir a Deus que a recolha em seus braços.

Veja a notícia AQUI.

Soli Deo Glória

Quando Animais São Exemplos de Pais

*** Atenção! Alguns visitantes estão fazendo comentários sobre a foto abaixo, o quanto o animal é bonito, fofinho. Porém o tema deste post é sobre o vídeo que mostra que alguns animais são mais “pais” que o próprio ser humano. Assistam o vídeo  e comentem sobre ele. ***

animais02

Achei no blog do Ev. Deladier Lima, um vídeo muito interessante.

Este vídeo mostra o carinho entre pais “animais” e que falta – e muito – aos pais humanos.

Veja o vídeo AQUI.

Mães e Monstros

bebê jogada em rio MG

Graça e Paz

A pergunta feita por Deus em Is 49:15

Acaso, pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre?

A resposta foi que “… ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti.

Deus ensina-nos aqui, que o seu amor por nós é incondicional. Ele também deixa claro que é difícil uma mãe esquecer-se de seu filho – difícil, porém não impossível.

Nos últimos dias a impressa tem nos bombardeado com as notícias da pequena Michelle (nome dado pelos funcionários do hospital onde está internada), jogada pela mãe (mãe?) no rio Arrudas e resgatada na tarde de domingo por dois jovens que saíam de uma festa no bairro Jardim Industrial, em Contagem. Os jovens pularam no rio quando ouviram uma menina chamar a mãe e dizer que havia uma boneca na água poluída do ribeirão.

Após ser identificada pela polícia, a mãe (mãe?) disse ter escondido a gravidez e também tentado abortar várias vezes.

Veja mais detalhes AQUI e nos links da página.

A lei permite nos hospitais o que se chama de “parto anônimo“, onde a mãe que não quer criar o filho ou não tem condições de fazê-lo, o deixa no hospital para ser encaminhado a adoção.

Esse episódio me faz lembrar de outro ocorrido também em Minas Gerais, onde a mãe (mãe?) jogou a filha na Lagoa da Pampulha, dentro de um saco plástico. Veja mais detalhes AQUI.

Hoje de manhã vi outro caso, agora em São Paulo, onde a mãe (mãe?) pelo menos deixou o bebê na porta do hospital, embora dentro de uma lata de lixo. Veja mais detalhes AQUI.

E muitos outros casos existem, infelizmente com a morte dos pequenos e indefesos seres.

Não posso ler notícias dessas pequenas crianças sem que lágrimas me assaltem os olhos e fico imaginando que tipo de mãe (mâe?) faria tal coisa. Como pai de 4 filhos, a primeira reação que tive após seus nascimentos foi ofertá-los ao Senhor.

Em 2Re 6:26-29 temos um relato quando do cerco a cidade de Samaria, onde duas mães (mães?) negociaram os seus filhos para matar a fome que assolava a cidade.

Passando o rei de Israel pelo muro, gritou-lhe uma mulher: Acode-me, ó rei, meu senhor! Ele lhe disse: Se o SENHOR te não acode, donde te acudirei eu? Da eira ou do lagar? Perguntou-lhe o rei: Que tens? Respondeu ela: Esta mulher me disse: Dá teu filho, para que, hoje, o comamos e, amanhã, comeremos o meu. Cozemos, pois, o meu filho e o comemos; mas, dizendo-lhe eu ao outro dia: Dá o teu filho, para que o comamos, ela o escondeu.

Meu Deus, se esse relato já nos dá calafrios na espinha, mesmo tendo ocorrido há mais de 2000 anos, quanto mais estes relatos recentes.

O que podemos dizer? onde a igreja tem falhado a ponto da sociedade ter perdido completamente a noção da moral e do amor ao próximo?

Só podemos acreditar que Deus tem algo a fazer na vidas destas crianças que tem escapado da morte.

Que Deus tenha misericórdia de nós.

Soli Deo Glória.